5 pontos fundamentais para o sucesso por António Paraíso

Fundação Cupertino de Miranda 6 de Maio de 2019

Antes de ver aquilo que o palestrante tem para partilhar com o setor, podem ver a breve entrevista  com António Paraíso  na página de Facebook do Bad Bad Maria durante o Porto Wedding Sumit.

A partir da apresentação “Até onde nos leva o sonho”, apresentada por António Paraíso, palestrante, formador e especialista em Marketing, Luxo e Inovação, na 3ª edição do Porto Wedding Sumit 2019, compilámos as ideias partilhadas em 5 pontos fundamentais para o sucesso.

 
1. Qual a importância da estratégia?

“Uma empresa sem estratégia é como um barco sem motor e sem vela em alto mar. Se o vento sopra para a direita o barco vai para a direita, se o vento sopra para a esquerda o barco vai para a esquerda. E muitas vezes anda em corrupio e não sai do sítio.” 

 É com esta comparação que António Paraíso, especialista em Marketing, Luxo e Inovação mostra a importância da estratégia para uma empresa, ou seja, saber o rumo que se pretende dar ao negócio. Para o palestrante, ela "é a espinha dorsal de qualquer negócio". É por onde tudo deve começar.

A estratégia, explica, “é um exercício de reflexão tranquila, serena, sem pressões sobre o QUEM?, o QUÊ e o COMO? e que pode acontecer ao longo de algumas semanas.

QUEM = perfil de cliente
O QUÊ= que produtos ou serviços temos para oferecer ao mercado
COMO=  como vou organizar-me internamente para vender e entregar o meu QUÊ ao meu QUEM todos os dias. Vou eu vender? Vou contratar alguém para vender? Contrato um comissionista? Faço parcerias? Vendo online ou não? Faço parcerias ou não? Como vou comprar, como vou vender, como vou comunicar e como vou entregar o meu serviço ou produto?

 
2. Para que serve a marca?

“Ter marca não é ter um logótipo. Uma marca é um logótipo muito bem trabalhado e muito bem comunicado."

A marca depois de dada a conhecer, segundo António Paraíso, trará:

  • Confiança
  • Reconhecimento
  • Notoriedade
  • Recomendações
  • Respeito

Uma marca bem trabalhada “traz recomendação e transmite confiança a quem não nos conhece”, explica o orador. É importante que a marca mostre a sua identidade e coerência, através de comunicação consistente e coerente, pois será essa a "a opinião que deixamos nos outros”, enfatiza.

António Paraíso partilhou o exemplo da marca da designer de interiores Nini Andrade Silva, que se dedica apenas à decoração de hotéis, e que se apresenta como uma decoradora que gosta de pintar, "sendo este um traço bastante diferenciador da sua marca para o mercado”.

No seguimento deste exemplo, António Paraíso questiona: “Qual é o vosso talento?”

E continua: O  talento ou paixão deve ser colocado naquilo que fazem, mesmo que esse talento não esteja diretamente relacionado com o negócio. Com criatividade será possível encaixá-lo na comunicação da marca. Isso vai diferenciar-vos da vossa concorrência.

“É assim que construímos marca e notoriedade; é assim que falam de nós.” conclui.

 
3. O que é ser diferenciador?

“O mercado só paga e valoriza a diferenciação, se essa diferenciação acrescentar valor.”

A diferenciação serve para chamar a atenção e destacar um negócio. Mas "não devemos ser diferentes apenas porque sim", alerta. Para fazer diferente é importante que:

  • acrescente valor,
  • resolva problemas,
  • realize desejos

 
5. Como Internacionalizar?

“Todos os que têm talento, que confiem na sorte e se preparem bem, têm oportunidades lá fora”.

Antes de internacionalizar, António Paraíso alerta que “o importante é ganhar experiência no mercado nacional e só depois seguir para o internacional.” Quando pensarem em internacionalizar, o palestrante desafia a pensar num plano, e explica sucintamente o que fazer:

“É necessário recolher muita informação sobre o mercado para onde pretendemos ir, seja estatística ou outra; compreender a cultura local; estar disponíveis para adaptar o nosso serviço ou produto ao mercado, já que noutros países tudo é diferente e é necessário fazer adaptações. E é importante estar disponível para investir, ir a feiras, dominar alguns idiomas e contratar pessoal especializado.” Ao contrário do que é desejável, os resultados não são imediatos.

Estratégias de internacionalização para pequenas empresas por António Paraíso:

  • Estratégia da “boleia”:identifiquem uma empresa portuguesa que já esteja a fazer casamentos fora, de um segmento diferente do vosso, e encostem-se a ela. Proponham-se para trabalhar com essa empresa nos trabalhos internacionais.
  • Criação de parcerias- fornecedores  de cada especialidade pode unir-se e juntos apresentarem-se  como uma solução completa para aquele mercado onde desejam entrar.
  • Participação em feiras– Permite identificar o que se anda a fazer lá fora, perceber quais as lacunas que existem e que um determinado fornecedor pode colmatar, conversar com expositores e visitantes das feiras. Podem até chegar à conclusão que aquele mercado não vos interessa, mas é importante fazer este trabalho, para definir melhor o caminho a fazer ao nível internacional.

 

O mercado apenas valoriza e paga a diferenciação se assim for. O que as empresas fizerem de diferente vai servir para as destacar da concorrência. Há ainda uma vantagem extra na diferenciação, enuncia António Paraíso:

As marcas diferentes chamam a atenção da imprensa, sendo alvo de entrevistas, o que irá “amplificar a marca e dar visibilidade”.

O palestrante apresentou como um bom exemplo de diferenciação a marca de design mobiliário contemporâneo: Alma de Luce. Todas as peças contam memórias. Os designers pedem ao cliente que conte uma memória, escolha uma peça de mobiliário e essa peça será criada de forma a transmitir essa memória tão pessoal.  Isto não tem preço.

Estratégias de diferenciação para o setor dos casamentos  sugeridas  por António Paraíso:

Coffee table book– edição com o nome da marca, com a publicação de trabalho inspirador, vosso ou de quem vos inspira ao nível internacional, fotografias, etc. Resultado: Reforço da imagem da marca.

Escrever um  livro- Podem juntar mais do que uma área complementar no setor dos casamentos. Por exemplo, um manual sobre organização ou outro assunto. Resultado: Ganham respeito e admiração pelo mercado.

Escrever artigos em revistas- sobre a vossa arte, experiência, talento. Resultado: quando publicamos regularmente, posicionamo-nos no mercado como a referência.

 
4. Comunicar, para que serve?

“Comunicação de Marketing é fundamental para que tenhamos uma marca, caso contrário temos apenas um logótipo.”

Segundo António Paraíso, “a comunicação de marketing bem feita, de forma criativa, consistente e frequente nas redes sociais, por exemplo, faz com que tenhamos uma marca, uma marca com identidade própria, personalidade e valores, caso contrário temos apenas o desenho de um logótipo.”

A comunicação será o veículo que “irá transmitir muito daquilo que nós somos, o que temos para oferecer, que nos dará notoriedade e visibilidade e que criará uma ligação emocional com o nosso público-alvo.” É importante ter esses públicos-alvo bem identificados, aqueles com quem se vão investir as energias e que serão o foco da empresa.

“Se eu for abordado por um perfil de cliente que não é o meu alvo, não o vou recusar, mas não vou fazer esforço para comunicar com este perfil. Mas serão bem-vindos para vir ter comigo.”, esclarece.

Estratégias basilares de comunicação de marketing sugeridas por António Paraíso:

  • Comunicar com muito conteúdo relevante nas redes sociais;
  • Traçar um plano de comunicação e ver que meios fazem sentido usar para comunicar a vossa marca;
  • Orçamentar cada meio,
  • Definir quais as épocas do ano em que vão executar cada estratégia.

Are you interested in our services?